Maio 19, 2008

 

“O tempo pode apagar a lembrança de um corpo ou de um rosto, mas nunca a memória daquelas pessoas que souberam fazer de um pequeno instante, um grande momento…”

 

Essa semana a propósito de tudo ou nada, andei pensando quantos caminhos percorremos na mente das pessoas e as pessoas nas nossas mentes, ou ainda o quanto podemos ser transportados em memória para épocas e momentos distantes, para um passado, um presente ou para um futuro incerto. Podemos ir a lugares que jamais imaginavámos um dia chegar, percorrer milhares de quilomêtros incertos como dar voltas pela lua…

 

Pode ser apenas uma sensação quando pensamos em uma pessoa querida, alguém que deixou ou deixa saudade, aquele pensar que traz alguém presente, ou aquele pensar que faz presente um momento especial que ficou no passado ou que faz presente um momento que nem aconteceu, mas que nos está reservado para o futuro.

 

Sim, podemos pensar sobre tudo aquilo que ainda não vivemos e esse pensar é o idealizar de um instante, de um por vir, de algo que sequer sabemos como poderá ser, mas que desejamos.

 

O universo humano é fantástico, pois a nossa mente é um vasto infinito de pensamentos, e é através de todos esses pensamentos que podemos viver num paraíso ou num inferno, a escolha é sempre nossa.

 

 

 

Até mesmo Freud, ao falar do seu passado, em um dos seus manuscritos, referiu-se em dado momento as lembranças que iria relatar, como pensamentos que sempre retornavam e que lhe tinham ocorrido ao voltar de uma pequena viagem a sua cidade natal, aos 17 anos, quando em 1872, Freud, efetivamente fez uma viagem a Freiberg, sua cidade natal, a qual, mais tarde, o fez centralizar o foco de observação neste ano, que chamou de “fatídico”, dado as grandes e definitivas mudanças que ocorreram com ele nessa ocasião e que perduravam e viviam no seu constante pensar.

 

O que seria de nós, simples mortais, sem o pensamento a nos acompanhar? Por certo viveríamos muito mais no aqui e agora, mas quem sabe assim também corríamos o risco de cair num imenso vazio a preencher, já que não teríamos a bagagem das lembranças que em muitos momentos faz essa grande diferença, seja a lembrança do que foi vivido, seja a lembrança no sentido de tudo aquilo que ocupa espaço no nosso pensar pelo desejo diário do que ainda temos por viver ou realizar.

 

Claro, tem pensamentos que nos surgem que se pudéssemos apagaríamos, extinguiríamos da nossa mente afastando o tormento da alma até que caíssem em lugar comum, rumo a um passado longíquo, um passado que a nossa mente não pudesse mais resgastar, mas não é desse pensamento que me prendo agora, trago aqui, para uma breve reflexão do seu dia, do meu dia, àquele pensar que preenche a alma, seja por nos reportar a um tempo que não volta mais, como uma infância feliz, por exemplo, seja por nos levar até bem perto de algo que não vivemos ainda, mas que, desejosamente, gostaríamos de viver.

 

A intenção aqui, como na maioria das coisas que escrevo, não é concluir, que isso fique bem claro, quero apenas proporcionar aos nossos leitores um pequeno exercitar da mente, um exercício para que possam tirar as suas próprias conclusões, talvez um encontro com vossos insights, mas acima de tudo, o que pretendi foi rememorar o meu próprio pensar e perceber que ele me põe em completa e positiva transformação, e é nesse percurso que exercito o meu dia a dia, atraindo o que desejo e afastando o que não prentendo. O maior aliado – o nosso pensar!

 

 

3 Respostas to “…”

  1. Aline said

    Manter a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo…é assim a minha utopia de equilíbrio.Permanecer com a mente quieta não significa estática, mas totalizada, apenas, com “aquele pensar que preenche a alma”.Seria isso utopia, exercício, determinação? E aqui vou tentando, mesmo que paulatinamente,desejar que meus pensamentos me transportem, unicamente, para o paraíso.Nesse texto você caprichou.Parabéns!!!!

  2. castellan said

    Pensar! parece que nunca paramos de pensar.
    Pensamentos que nos transportam ao passado , vividos ou nao, ao presente ,o proximo segundo o futuro nos quais sao permeados de ideias, desejos ,anseios … Pensamentos que transformam nosso ser atual e sao responsaveis pelo decorrer de nossas vidas futuras. Na esperanca aqui, que elas sejam sempre totalmente positivas e equilibradas. Obrigada a autora pelo belo e frutifero texto.

  3. Andréa Menezes said

    Agradeço os comentários, e, certamente, fico feliz de saber que pude chegar até vocês nesse exercício do pensar, transpostando-os, quem sabe para lugares em que as vossas mentes queiram permanecer por muita e muitas horas.
    Estejam sempre por aqui e vamos fazendo uma das coisas melhores da vida – UMA TROCA!!!
    Beijos´e até o próximo!🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: