O dia da Terra

Abril 22, 2008

Planeta Terra

Hoje, 22 de Abril, é dia da Terra. É o dia temático que nos lembra deste gigantesco sistema que dá suporte à existência do fabuloso mundo vivo que nos envolve, e que está bem por baixo dos nossos pés.

Os dias temáticos têm dois propósitos: ou servem para chamar a atenção, ou servem para celebrar. Eu entendo que o dia da Terra deveria ser um dia de celebração. Vendo bem as coisas, se não existisse Terra era bem mais complicado que eu estivesse aqui a escrever esta entrada e que estivesse aí a lê-la. Mas, para grande pena minha, o dia da Terra serve para nos alertar do mal que estamos a inflingir ao equilibrado e intrincado ecossistema, construído ao longo de milhares de anos de evolução.

Os seres humanos são como que uns filhos mal-educados e mimados, com um umbigo maior que o da própria Terra, que não se importa muito em cuspir no prato em que comeu desde que esteja bem no momento. Ao contrário dos restantes animais, o respeito que mantêm pelo ecossistema e pelo equilibrio é inversamente proporcional à sua definição de bem-estar pessoal. Assim, contaminam-se rios e mares, abatem-se árvores de forma desmesurada, poluem-se os ares e contribui-se sempre que se pode para aumentar o efeito de estufa, tudo no bom nome do conforto e da qualidade de vida.

Acontece que se fizermos pender a balança do ecossitema que deu origem à vida para um dos lados, a última preocupação do ser-humano será a de ter o soalho em madeiras exóticas, coberto por uma espessa pele de urso pardo. Com temperaturas elevadas, sem água para beber e com pouco ou nenhum oxigénio para respirar, pode-se afirmar que o conforto não será de modo algum comparável com um hotel de 5 estrelas.

Mas para quê estarmo-nos a preocupar para já? Os cientistas, esses gajos que gastam o nosso dinheiro dos impostos em sei-lá-o-quê, dizem que a colapsar, sim, porque tanto estudam e não são capazes de dar uma resposta definitiva, é só daqui a uns 50 a 100 anos. Ora, nessa altura nem eu, nem o leitor cá estaremos, por isso o importante é consumir! A próxima geração que se desenrasque com o que sobrar! Se não sobrar nada, paciência. Foi bom enquanto durou, não foi?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: