Manual Para Pais Exemplares

Abril 16, 2008

 

Depois do assunto preencher as páginas dos jornais, ecoar nas rádios e se difundir pelas televisões nacionais. Decidi debruçar-me sobre este tema: pais que agridem professores, professores que batem em alunos, estudantes que se espancam entre si e por ultimo, alunos que batem nos professores. Tudo isto tem o seu epicentro nos estudantes, são eles a causa desta luta de facções.

E afinal, quem está errado? Talvez todos, mas cada um “briga” pela sua opinião. Eu tenho a minha.

E o que está mal? Muita coisa. Todos falham: pais, professores e alunos.

Eu tenho a solução.

Depois de pensar elaboradamente no assunto. Finalmente, conclui um manual precioso destinado a todos que queiram ser pais exemplares.

 

             Manual Para Pais Exemplares

 

 1       Deixe que o seu filho desde do berço mande em si: que lhe imponha as horas em que o deve alimentar, de dormir, de diversão, entre outras. Quem sabe estará aqui um grande líder mundial

 

2       Já maiorzinho deixe ser ele a ditar as regras, não lhe imponha limites: dê-lhe tudo o que lhe pedir, mesmo tudo. Se não tiver dinheiro para isso, arranje. Assim nasce um sonhador: Pensa, logo existe!

 

 3       Em relação à alimentação; a criança é que sabe o que lhe apetece.

Deseja batatas fritas, come só duas e não quer mais. Não faz mal, é sinal está a tentar encontrar o seu próprio caminho, mesmo que seja o de frustrado. Não se deve bloquear as emoções de um ser em crescimento.

 

4       Arrume tudo o que seu filho desarrumar, desculpabilize todas as suas asneiras, culpe os outros por elas. Todos os pais sensatos fazem o mesmo, dá muito menos trabalho. Assim, ele crescerá com a noção de que é único no mundo e estamos aqui todos para o servir.

 

5       Nunca, mesmo nunca, se atreva a defender um colega da escola, um professor, um adulto, o seu marido em desfavor do seu filho. Uma criança desautorizada será um adulto inseguro. Incentivo-o contra as regras, viva a anarquia. Estudos científicos provam que estimula a criatividade.

 

 6       Quando discutir com o seu companheiro (a) faça-o à frente dos filhos, se não estiverem presentes chame-os ou aguarde a sua chegada. E ai sim, inicie uma discussão acesa de preferência com palavrões e assuntos íntimos. Para dar mais realismo, poderá existir agressões físicas de ambos os lados, as crianças adoram interagir com os pais e actualmente passam tão pouco tempo juntos. Será uma boa forma de fazer actividades em família.

 

      7 Nunca dê ordens ao seu filho, isso é para militares em tempo de ditadura. Candidamente sugira-lhe, pergunte-lhe o que acha, ausculte o que pensa.

Mesmo que tenha 3,4,5 anos, não faz mal, é sinal que já tem uma forte personalidade… Se a criança disser não, sorria e faça você.

 

8  Ensine ao seu filho desde de cedo, o significado da palavra “meu”. A avó e dele, o avô é dele, o cão é dele, o pai a mãe também. É tudo dele. Pode fazer o que lhe apetecer, o resto não interessa. Sentir-se-á amado. 🙂

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: